10 de nov de 2011

Questões sociais e políticas de lado, revolução pelas drogas na USP

Foram recorrentes os crimes acontecidos no campus da USP neste ano, como acompanhamos nos jornais. Em maio, um estudante de Economia foi morto em um assalto. Isto foi o estopim para a direção da USP assinar um convênio com a PM para que soldados fizessem o papel que vinha sendo desempenhado por 130 agentes de segurança patrimonial, que, em dois turnos, vigiavam dezenas de prédios e vários estacionamentos e garantiam a segurança de 100 mil pessoas que circulam todo dia pelas ruas da sede da USP.
Manisfestação de estudantes da USP contra a PM

Os indíces de criminalidade diminuiram bruscamente com esta ação. Mas em 27/10/2011 policiais militares que patrulhavam as ruas do campus da USP abordaram três alunos que fumavam maconha no prédio da História e da Geografia. Quando tentaram levá-los para ma delegacia para registrar a ocorrência, os policiais da lei foram atacados por uma horda de cerca de 200 estudantes. De tal acontecimento resultaram policiais feridos e seis viaturas apedrejadas.

Há algumas décadas era comum o engajamento de universitários em movimentos sociais e políticos. Em muitos momentos participaram ativamente da construção da nossa História. Fizeram grandes movimentos de resistência na época da ditadura militar e foram essenciais para a redemocratização de nosso país. Organizaram a manisfestação das Diretas Já, esta que culminou com a realização de eleições diretas para presidente. No início da década de 90 fizeram o movimento dos Caras-pintadas que exigia o impeachment do então presidente Collor. Entre outras contribuições históricas e de melhorias para a nossa sociedade.

Atualmente a UNE comporta-se mais como um órgão de apoio a partidos políticos do que como uma instituição de reivindicações de melhorias tantos para os estudantes, como para a sociedade. A posição destes estudantes da USP (não todos, claro) é deporável, especialmente, em meio a tantas turbulências sociais, econômicas e políticas que nosso país enfrenta nos últimos anos. Totalmente injustificável uma "manisfestação" contra a polícia por ela está aprendendo estudantes que estavam usando drogas em um abiente educacional, no Brasil seu consumo ainda é ilícito. Pior ainda a reivindicação de retirada em definitivo da polícia do campus, outrora solicitada na tentativa de reduzir os indíces de criminalidade. E assim ela fez. No mínimo estes estudabtes são mimados e não possuem uma boa formação cidadão, além do mais estão ocupando vagas que deveriam ser preenchidas por alunos realmentes dispostos a estudar e transformar positivamente nossa sociedade. Eles que deveriam ser expulsos da USP e não a polícia. 





Resumo dos acontecimentos:
Fornecido por: r7.com


3 comentários:

  1. deviam levar porrada até desmaiar

    ResponderExcluir
  2. Agradecemos sua participação, FUUU. Interaja sempre com nosso blog. Mas acrditamos que a violência não seja a solução para nenhuma problemática, seja social ou não. Toda punição deve ser feita desmunida de violência e feita dentro da lei. O mais preocupante é ver universitários com este nível baixo de cidadania e com comportamentos tão nefastos como estes.

    ResponderExcluir
  3. Convido você a participar do mais novo agregador de links da web, o TOAKY.net mande seus posts e torne essa rede cada vez maior, para ter suas postagens na home é bem simples basta ser parceiro do site, mande quantos links quiser.

    Atualizamos diariamente, não perca essa oportunidade.


    Toaky - Agregador de Links.

    Eu to aqui e você?

    ResponderExcluir

Autocensura News

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

» ver mais notícias no G1
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Tv Autocensura

Loading...

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.


Voltar ao início da página

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.